Salaminho de Chocolate
26, agosto 2007

Salaminho de Chocolate

Essa receita é uma “das antigas” de meu caderninho de alquimia de guloseimas e fazia muito sucesso quando eu tinha um quiosque de chocolates. Houve um episódio engraçado certa vez…um cliente comeu o salaminho e gostou muito, tanto que ele retornou no dia seguinte para comprar mais um. Porém, não se recordava do nome do salaminho e erroneamente, pediu uma “linguicinha” para a minha funcionária. Para azar dele, eu estava do lado… e sou daquelas pessoas que riem (na verdade, praticamente gargalho) quando não pode.

Ingredientes:

2 latas de leite condensado
1 xic. de chocolate em pó
1/4 xic. de uvas passas cobertas de conhaque
1 xic. de castanhas do pará picadas grosseiramente
400 grs bolacha maisena picadas

Modo de Fazer:

Em um recipiente fundo (a mistura sobe bastante durante o cozimento) e próprio para microondas, misturar o leite condensado e o chocolate em pó. Levar ao microondas por 4 minutos (Potência Alta). Retirar com cuidado e misturar com o auxílio de uma espátula. Voltar ao microondas por mais 2 minutos e meio (acreditem em mim…rs). Retirar e adicionar em seguida as uvas passas com o conhaque, as castanhas do pará e as bolachas picadas misturando muito bem.
Abrir uma folha plástica ou papel alumínio (aprox. 30x40cm) limpo e próprio para culinária e distribuir a mistura no centro da folha e ao longo de seu comprimento . Como se fosse um rocambole, embrulhá-lo na folha plástica e ir moldando com as mãos no formato desejado. Levar ao freezer por no mínimo 4 horas, porém é interessante reforçar o seu formato com as mãos a cada hora. Desembrulhar o salaminho, polvilhar cacau em pó ou chocolate em pó e cortar fatias com uma faca grande e lisa. Essa receita é própria para ser embrulhada ou ser guardada na geladeira.
A receita original de salaminho é muito mais “seca” do que a minha (se assemelha à palha italiana), onde é possível moldar perfeitamente um gomo em formato de salaminho. Para o meu paladar, doce seco remete à doce velho…rs…resolvi incrementar esse docinho, dobrando a proporção de massa de brigadeiro e enriquecendo a mistura com castanhas e uvas passas “bêbadas”. Ficou o “ó do borogodó”.